Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A rapariga do autocarro

06
Out18

A minha alma está parva.

Não tenho dado importância às eleições de amanhã no Brasil, talvez por estar lá tão longe, por andar preocupada com outras coisas, não sei.

Mas hoje tomei um bocadinho de consciência que o potencial vendedor de amanhã é um extremista de direita com ideias que achava que já não eram bem vindas numa sociedade moderna:

Afirmações de Bolsonaro, candidato com as sondagens mais favoráveis à vitória de amanhã:

  • Se um filho começa a ficar “meio gayzinho”, dá-se-lhe um “coro” para ensinar a ser homem

  • Os negros que “não fazem nada”, nem para “procriar servem”

  • Não vou combater nem discriminar, mas, se eu vir dois homens se beijando na rua, vou bater”
  • Esterilização dos pobres

  • “Se eu assumir, índio não terá mais 1cm de terra”

Fiquei parva a ler algumas das ideias deste inergúmeno, mas ver que há milhões a pensar como ele assustou-me de morte.

12 comentários

Comentar post

Pág. 1/2