Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A rapariga do autocarro

27
Fev15

Também há dias felizes

Também há dias felizes

À segunda entro às 16H00, à terça 14H00, quarta às 08H00, quinta às 08H00 e sexta às 14H00, na semana seguinte baralha-se e é tudo ao contrário! É um horário que é um espetáculo para a nossa sanidade mental. Sabemos sempre a hora de entrar, mas a hora de sair já é bem diferente, porque o serviço pode surgir instantes antes de ir para casa.

O Grau de prontidão é sempre total, quando se trabalha em determinadas secções as exigências são maiores, e eu pertenço a uma que bastante exigente.  Não me estou a queixar, faço o que mais gosto, é um trabalho que motiva e desmotiva, mas cada dia  é um dia, e todos os dias são diferentes.

Os números são negros, alto índice de suicídios, divórcios e depressões, muito por falta de apoio da própria instituição, somos mais considerados números do que pessoas, as coisas estão a mudar, mas ainda falta melhorar em muitos aspetos.

Depois há os dias em que colegas morrem porque não desistiram…

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/2