Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A rapariga do autocarro

05
Jan17

Que tipo de livros lês?

 

Um dia um professor de Português disse num aula para nós lermos, ler tudo o que tivermos à mão, nem que fosse a lista de ingredientes do Papel Higiénico.

Ora nessa altura ainda eu não estava virada para a leitura, aliás ainda demorariam uns dois ou três anos até finalmente descobrir os prazeres da leitura. Até então apenas tinha lido os livros de leitura obrigatória, clássicos que na altura me pareceram demasiado pesados.

Por vezes quando comento com alguém que gosto de ler, pergunta-me que género é que leio. O que eu descobri ao longo dos anos é que já li um pouco de tudo, tenho géneros favoritos, mas não fundamentalista ao ponto colocar um género de lado. E descobri que há pessoas que apenas lêem um género, e que tudo o resto não existe, é uma opinião, respeito-a, como gosto que respeitem o meu gosto por este ou aquele escritor.

Há pessoas que criticam quem lê Paulo Coelho…

Há quem diga que livros de auto ajuda são lixo…

Que ler José Rodrigues dos Santos é um atentado…, e por aí adiante.

Há escritores que vendem milhões de livros, mas depois há jornalistas que criticam o tipo de escrita que não tem nada de literatura! Chegam mesmo a catalogar certos êxitos de lixo literário.

Ok, vamos lá, quem lê um Daniel Silva não espera encontrar as belezas dum Almeida Garrett.

Não vou comparar o que não tem comparação, mas há quem insista em colocar tudo no mesmo saco. Cada pessoa lê o que mais a desperta, ora eu ando um pouco por todo o lado. Já li livros de terror, policiais, verdadeira literatura ou lá o que isso é, mas Vergílio Ferreira, Eça de Queiroz e semelhantes devem pertencer a essa categoria.

Já li livros de auto ajuda, já li livros da treta, já li livros que amei, já comecei livros que não acabei, já chorei, já ri, já percorri desesperadamente Lisboa à procura dum livro. O que é certo é que há espaço para tudo, gostos para tudo, tal como na moda, uns gostam de skniny, outros de flare jeans. Não é por gostar de skinny que vou dizer que calças à boca de sino não são calças. Portanto para mim o importante é ler, desde que goste!

O que gosto menos...talvez ficção científica, de resto vai marchando tudo.

39 comentários

Comentar post

Pág. 1/3